sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

O amor que era delas

Elas se viram, se curtiram, se amaram... E depois de muito tempo... Cansaram daquela vida... Se conheceram para além do limite do amor... O sentimento não suporta tantas descobertas... Até a despedida se deu, de certa forma, sem muitas reservas... O difícil foi, passado algum tempo... vê-la de novo com aquele brilho, velho conhecido, nos olhos... E o sorriso fácil que se abria, mas que já não era pela sua presença...

quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

Meninos mimados e a dó do mundo!

“Eu não sei amar, sempre me apaixono pela pessoa errada”, ele disse... Conheci superficialmente três ou quatro dos seus amores passados... Seu caso era pior do que não saber amar... Ele não sabia ser amado... Ancorava seus sentimentos em uma estranha pena de si mesmo... Buscava no outro uma espécie de devoção... Uma representação de ideal capaz de se sobrepor à própria insegurança... Como uma criança que se perde na praia... Em quem confiar? Nada é apenas o que se apresenta... É preciso sempre mais... Nunca senti pena dele... Por mais que me remetesse a este sentimento, me recuso a sentir pena de meninos mimados... Ouvi seus lamentos na medida limítrofe da minha paciência... Quando, cansada, deixei-o murmurando com as paredes... Que diferença faz a felicidade que se tem pra quem não a reconhece?

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

O melhor presente!

E é quase Natal... Mas esse ano está tão diferente dos outros... O coração está muito grato pelo ano que se passou... Menos ansioso com o que vem pela frente... Tenho um sentimento forte de que esse presente é o lugar exato em que eu gostaria de estar agora... Otimismo à flor da pele... Felicidade... Serenidade... Gratidão... E o meu Natal vem carregado de significados este ano!

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Bohemian Rhapsody

O bom gosto reside nas sutilezas... Bohemian Rhapsody, o filme, atingiu um patamar bastante elevado dentro desse conceito... Ao abordar temas polêmicos e de tão difícil tratativa ainda nos dias de hoje com tamanha delicadeza e sensibilidade... Os autores foram extremamente felizes em virar os holofotes para o que realmente importa: o talento excepcional de um artista único... Sem ignorar fatos menos louváveis de sua trajetória, porém dando a estes sua verdadeira relevância na história... O papel de meros coadjuvantes... O resultado foram lágrimas e mais lágrimas pelas salas de cinema, aplausos, pedidos de bis, e o público, encantado, ficando até à última linha dos letreiros... A plateia ainda aprecia um filme bom e verdadeiro!

Que saudade!

Estou pensando em você agora... Cada vez que saio, conto as horas... Eu não vejo a hora de te reencontrar... O sol nasce e se põe... Numa sucessão de “tanto faz”... Aqui, distante, parece que o tempo caminha pra trás... Nem bem a gente sai e já deseja voltar... Que saudade é essa que me toma agora?

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Sem gourmetizações!

A louca tenta a todo custo me chamar a atenção... Se ainda fosse minha amiga, lhe daria um justo conselho... Não faça isso moça, já provei desse tempero... Agradeço a disposição, mas dispenso... Ando desfrutando de culinária mais refinada... Sem gourmetizações, pois não sou dado a essas coisas... Gosto de receita básica e bem elaborada... Seu tempo passou, moça... Você foi um razoável aperitivo de temporada... Perdeu a graça!

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Blackfriday

Pra que serve blackfriday? - Já dizia Dona Zefinha - Só pra por pela metade tudo aquilo que não se precisa?... cadê que botam nesse preço a conta do gás e da energia?... Tem geladeira e tem fogão... Mas não tem feijão e nem farinha... Ninguém desconta o botijão... Nem o ovo que se cozinha... Na blackfriday, desconto de verdade só naquilo que não se utiliza!